Táxi também tem certificação

Marcelo Moreira

27 de dezembro de 2011 | 07h29

Saulo Luz

O consumidor deve ficar atento na hora de recorrer ao táxi. Em recente operação de fiscalização em conjunto com o Departamento de Transporte Público da Prefeitura do Município de São Paulo (DTP) e o Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), o Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP) multou seis motoristas de táxis por irregularidades.

Ao todo, 11 equipes de fiscalização pararam 215 táxis no Aeroporto de Congonhas, Terminal Tietê e Terminal Barra Funda. Foram encontradas irregularidades em nove veículos – em seis foram aplicadas multas por estarem com o lacre do taxímetro rompido e por falta de certificado de verificação do taxímetro.

Uma vez ao ano, ou sempre que a prefeitura altera o valor da tarifa, o Ipem-SP verifica os taxímetros são verificados pelo Ipem-SP para saber se o taxímetro está registrando corretamente o valor da corrida para que o taxista cobre o preço exato do passageiro.

“O consumidor deve sempre conferir se o taxímetro tem um lacre amarelo (com a marca do Inmetro) e a marca de verificação do Ipem-SP (um selo holográfico adesivo) com o ano de validade. Neste ano, o taxímetro terá o selo com o ano de 2012”, diz Paulo Lopes, diretor de metrologia legal e fiscalização do Ipem-SP.

É bom lembrar ainda que o consumidor pode solicitar ao taxista outras informações, como o Cadastro Municipal de Condutores de Táxis (Condutax) – obrigatório para atuar na capital, pessoal e intransferível.

O veículo que irá circular como táxi também necessita de uma licença emitida pelo Poder Municipal, chamada Alvará de Estacionamento – livre ou privativo e que deve ser renovado anualmente. De posse do número desses documentos, você pode até conferir se o profissional é cadastrado no sistema municipal, no site da prefeitura (http://www3.prefeitura.sp.gov.br/smt/pesqtranspub.php).

“No caso de for vítima de irregularidades, o consumidor pode denunciar o caso para a ouvidoria do Ipem-SP (0800-0130522), que funciona de 2ª a 6ªfeira (das 8h às 17h), ou via e-mail (ouvidor-ipem@ipem.sp.gov.br)”, diz Lopes.

Tudo o que sabemos sobre:

InmetroIpemIpem-SPtáxi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.