Taxas na mira da Justiça

crespoangela

22 Fevereiro 2007 | 16h07

Texto de Andréia Fernandes

No ano passado, a consumidora Roseli Rubino deixou de pagar a fatura de seu cartão de crédito do Banco Real – nem sequer o valor mínimo ela quitou. “No mês seguinte, veio a surpresa: a dívida que era de R$ 618 passou para R$ 700”, conta. Revoltada, ela escreveu à coluna Advogado de Defesa questionando a cobrança. “Gostaria de saber se os juros cobrados pela administradora são abusivos.” Em resposta, o Banco Real alegou que o porcentual estava dentro da lei.