Supermercado condenado por racismo e constrangimento

Marcelo Moreira

19 de setembro de 2008 | 22h05

O supermercado Extra foi condenado a indenizar duas clientes chamadas de ‘crioulas’ e ‘negras’ por um segurança do estabelecimento, após serem revistadas e acusadas indevidamente de furto. Cada uma deve receber R$ 30 mil por danos morais. A decisão é da 5ª Vara Cível da Barra da
Tijuca no Rio de Janeiro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.