Stilo: Denatran analisa acidentes

Marcelo Moreira

28 de agosto de 2009 | 22h40

PAULO DARCIE – JORNAL DA TARDE

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) vai elaborar parecer técnico que pode atestar se 30 acidentes envolvendo carros Fiat Stilo entre 2007 e 2008 foram causados por defeito de fabricação dos veículos, que teriam soltado uma das rodas.

A determinação nasceu de acordo entre o Grupo de Estudos Permanentes de Acidentes de Consumo (Gepac), que investiga as semelhanças entre os casos, e o órgão de trânsito no último dia 11.

Caso o parecer do Denatran, sem prazo para ficar pronto, conclua que houve falha de fabricação, o Gepac exigirá recall do eixo das rodas traseiras dos Stilo, além de multa de R$ 3 milhões para a Fiat.

A análise pelo Denatran dos laudos elaborados pelos órgãos de defesa do consumidor, segundo Carlos Coscarelli, assessor chefe do Procon-SP – uma das entidades que fazem parte do Gepac – é necessária pois o grupo não teria “gabarito técnico” para concluir sobre a falha, nem autoridade para exigir recall.

O acordo se baseia em interpretação do Código de Trânsito Brasileiro, que ressalta a atribuição do Denatran de fiscalizar o padrão de segurança dos veículos, impedindo os que apresentem algum tipo de perigo de serem vendidos.

A partir da apuração do caso do Stilo, diz Coscarelli, os próximos indícios de falhas mecânicas em diversos carros terão o mesmo tratamento. “É um avanço; abrimos um canal para determinar com mais precisão e rapidez a necessidade de recall”.

A Fiat afirma que laudos elaborados pela montadora atestam que não se trata de problemas de produto.

Tendências: