Speedy liberado: 15 mil contratos vendidos

Marcelo Moreira

31 de agosto de 2009 | 20h11

SAULO LUZ – JORNAL DA TARDE

A Telefônica vendeu mais de 15 mil pacotes do Speedy (serviço de acesso à internet por banda larga)nos quatro primeiros dias após a liberação da comercialização do serviço, ocorrida na última quinta-feira, pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Até a noite de ontem, a empresa esperava atingir a marca de 20 mil.

Segundo informações da operadora, desde a permissão para retomar a venda do serviço de banda larga, a busca pelo Speedy bateu recorde, com 104 mil ligações – índice três vezes superior à média histórica, devido à demanda reprimida nos mais de dois meses de suspensão.

A companhia estava impedida de oferecer assinaturas do Speedy desde 22 de junho por causa de constantes falhas e reclamações de clientes.

A comercialização foi autorizada depois que a empresa apresentou à Anatel um plano de estabilização do serviço que deve ser realizado em três fases. A primeira já foi executada e, segundo a Telefônica, a intenção é antecipar as demais.

“O orçamento para a banda larga neste ano é de R$ 750 milhões, 50% maior de que o do ano passado”, afirmou o presidente da empresa, Antonio Carlos Valente, em entrevista na tarde de ontem.

A companhia não deu estimativas de perdas e nem o número de clientes que solicitaram cancelamento nos mais de dois meses de suspensão.

Questionado sobre o risco de novas panes, Valente disse que “não existe no mundo uma rede imune a problemas pontuais”, mas que a probabilidade de novas panes é muito pequena. “É uma página virada que nos mostrou que nada está tão bem feito que não possa ser melhorado.”

Segundo ele, a queda de 36,6% das ligações ao call center técnico em agosto indica a melhora. “Chegamos a receber 6 milhões de chamadas em maio. Hoje são 3,9 milhões. Além disso, o tempo de espera caiu de 53 segundos para menos de 10 segundos. Não tenho dúvida que isso se refletirá no número de reclamações no Procon.”

ATENÇÃO

  • Não feche a assinatura do serviço de banda larga antes de receber cópia do contrato

  • Confira se o contrato impõe um prazo mínimo de permanência, o que dificulta o cancelamento

  • Falhas no sinal caracterizam descumprimento do contrato e dão direito a desconto na mensalidade ou cancelamento sem multa
  • Tendências: