Serviço de emergência é condenado por falta de atendimento

Marcelo Moreira

13 de janeiro de 2009 | 16h00

Por demorar duas horas para atender, a Salva Serviços Médicos de Emergência (Ecco-Salva) deverá indenizar em R$ 83 mil por danos morais a família de um segurado que morreu. Para o Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, a empresa é responsável por perder a chance de prolongar a vida do paciente.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.