Regularizando a situação das favelas

crespoangela

18 de abril de 2006 | 00h12

Texto de Aiana Freitas

Em setembro do ano passado, ganhou força uma campanha feita pela AES
Eletropaulo para regularizar a situação de ligações clandestinas de energia
elétrica feitas em favelas da Capital e de outras cidades da sua área de
concessão. O destaque tem sido o trabalho feito na Favela de Heliópolis, na
Zona Sul de São Paulo.

A companhia começou a instalar disjuntores e caixas de medição nas ruas de
Heliópolis. Muitos moradores passaram a receber, em outubro, sua primeira
conta de energia. Para ficar mais próxima da comunidade e trabalhar também
conceitos de educação para o consumo, a concessionária inaugurou uma unidade
própria na Rua da Mina. A unidade possui ainda biblioteca comunitária e sala
multimídia. Para usar os computadores, os moradores precisam apenas
apresentar a conta paga. Cada família deve desembolsar, no máximo, R$ 32,45
mensais, por um consumo de 150 kWh por hora.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.