Reclamações contra sites de compra coletiva crescem 400%

Marcelo Moreira

22 de setembro de 2012 | 08h00

LIGIA TUON

 Os sites de compra coletiva tiveram aumento de 400% no número de reclamações no primeiro semestre deste ano ante o mesmo período de 2011, conforme divulgou o Procon-SP. O órgão fez ainda uma lista com as empresas mais reclamadas e convocou-as para assumirem compromisso com o consumidor de reduzir as queixas e aumentar o índice de solução.

“Algumas dessas empresas têm menos de dois anos de existência e já apresentam um aumento grande no número de reclamações”, afirma a diretora de atendimento do Procon-SP, Selma do Amaral.

E, apesar de os site de compras coletivas terem entrado na rotina dos internautas, como destaca o órgão, Selma ressalta que a alta na base de clientes não é justificativa para o aumento das queixas. “É claro que o mercado se expande, mas tem de estar preparado. Não pode dar sinais de mau planejado e problemas com parceiros.”

Segundo pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio), divulgada em agosto, 63% dos paulistanos fazem compras pela internet, o que significa um crescimento de 11 pontos percentuais em relação ao ano passado.

A porta voz do órgão comenta, ainda, que mesmo que o aumento das reclamações seja notável, os sites de compras coletivas ainda não se despontavam em 2011 como os mais reclamados. “Com exceção do Groupon, que está em 17° lugar no ranking geral”, aponta Selma.

O ranking online é atualizado diariamente pelo órgão com as empresas mais reclamadas. Segundo o Procon-SP, a maioria das queixas diz respeito a compras que não foram entregues e descumprimento da oferta.

Comprometimento

Das empresas destacadas pelo órgão, o Peixe Urbano, o Clickon e Groupon já se comprometeram em reduzir a demanda ao Procon-SP. “As outras ainda estão sendo chamadas”, completa Selma.

O site Pesca Coletiva afirmou já ter aceitado o acordo do Procon de reduzir as queixas e aumentar o índice de solução, e deve ter uma reunião com o órgão na próxima segunda-feira, dia 24 de setembro. A reportagem ainda aguarda o posicionamento das outras empresas.

O Groupon informou por meio de nota que “está direcionando seus esforços para garantir não apenas o cumprimento do acordo, mas também índices de satisfação ainda maiores”. Já a Privalia informou ter enviado nesta sexta-feira seu posicionamento quanto ao compromisso de melhorias no atendimento ao consumidor ao Procon. “A empresa reitera que não tem poupado esforços com relação à melhorias.”

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.