Questão do Speedy está perto da solução, diz ministro

Marcelo Moreira

13 de agosto de 2009 | 17h39

LEONARDO GOY – AGÊNCIA ESTADO

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, disse hoje que está próxima de uma solução a proibição da venda de novas assinaturas do serviço de banda larga Speedy, da Telefônica.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) suspendeu a venda de novos pacotes do serviço, depois de seguidas quedas de conexão.

Costa disse que conversou com o presidente da Telefonica, Antonio Carlos Valente, que lhe relatou que está cumprindo todas as exigências feitas pela agência, para suspender a punição.

“Também falei com o presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg, e ele disse que está satisfeito com os resultados. A solução deve estar próxima”, disse Costa.

Apesar de ponderar que a decisão final cabe a Anatel, Costa disse que, pelo que ouviu dos técnicos da agência, a liberação da venda do Speedy deverá ser feita gradualmente. “Acho que na próxima semana esse problema começa a ser solucionado”, disse o ministro, em entrevista no Ministério.

Costa, que definiu sua atuação no caso como um “algodão entre cristais”, disse que a retomada da venda do Speedy é importante até para evitar o problema social que poderia ser gerado com eventuais demissões dos técnicos que fazem a instalação da banda larga. “O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, me procurou preocupado, depois de conversar com o sindicato dos trabalhadores da área de telefonia”.

O ministro disse que ele mesmo procurou o sindicato para acalmar os trabalhadores, informando que o governo estava trabalhando para resolver o problema.

Tendências: