Quem consegue ligar ao Procon?

Marcelo Moreira

21 de julho de 2009 | 19h14

SAULO LUZ – JORNAL DA TARDE

Você tentou falar com alguém do Procon-SP por telefone? Muita gente não conseguiu ser atendida nos últimos dias pelo telefone 151. Consumidores, que tentam entrar em contato com o serviço relatam que pelo menos desde a semana passada o número 151 não atende. Nem ao menos, dá sinal de chamada.

Para se ter uma idéia da importância do serviço, no ano passado foram prestadas 100.846 orientações só por telefone. A aposentada M. B., que preferiu não se identificar, de 57 anos, está indignada.

“Eles fazem uma propaganda e o serviço não funciona. Tentei ligar por três dias seguidos e várias vezes ao dia somente para tirar uma dúvida simples. Em todas as vezes o telefone nem ao menos chamou. Quem tenta por telefone se sente perdido ou então tem que perder o dia para ir pessoalmente no posto de atendimento e esperar horas na fila, o que eu não tenho condições de fazer”, disse.

O empresário Mauro Botelho Gomes Cardim, 47 anos, também já desistiu de ligar. “O telefone nem dá sinal. Tentei ligar umas 20 vezes e continuei no dia seguinte. Algumas vezes dava sinal de ocupado, mas só isso”, diz.

Desde o dia 15 de julho , a reportagem do JT vem testando o serviço do 151 realizando ligações diariamente durante o período da tarde (exceto no sábado e no domingo) e não conseguiu ser atendida em nenhum momento. Assim como o relato dos leitores, em todas as tentativas a ligação e caiu imediatamente.

A Fundação Procon informa que o atendimento do 151 está funcionando normalmente e que não houve pane nos últimos meses. Devido à alta demanda, parte dos consumidores que telefonam ao Procon-SP não consegue contato com os técnicos disponíveis.

Segundo o órgão, “a demanda aumenta na medida em que os fornecedores não conseguem atender devidamente seus consumidores, que se vêem obrigados a recorrer à fundação”.

Ainda de acordo com o Procon, o canal está sendo aperfeiçoado dentro da lógica de responsabilidade orçamentária. O primeiro passo é a ampliação do funcionamento para 12 horas por dia (das 7h às 19h), de segunda a sexta-feira – atualmente é das 8h às 17h.

Os estudos de viabilidade e treinamento de pessoal estão em fase de conclusão e o novo horário está previsto para começar no mês de setembro.

Ainda em relação ao 151, até o fim do ano, o Procon pretende implementar o sistema de mensagens eletrônicas com as orientações mais recorrentes dos consumidores.

Com a medida, o Procon-SP espera deixar os técnicos disponíveis para atender demandas de maior complexidade, sem que isso prejudique a qualidade da orientação aos consumidores.

A alternativa ao 151 é o fax (0/xx/11 – 3824-0717), carta (Caixa Postal 3050, Cep 01061-970, SP) e pessoalmente nos postos do Poupatempo Sé, Santo Amaro e Itaquera. Ou então pelo site www.procon.sp.gov.br.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.