Quando o defeito é grave, a troca deve ser feita de imediato

Marcelo Moreira

26 de novembro de 2008 | 22h25

Quando problema é grave, diminuindo o valor do produto ou afetando componentes essenciais, o fabricante tem o dever de trocá-lo imediatamente.

É o que diz o artigo 18º do Código de Defesa do Consumidor (CDC). No caso de defeitos de menor intensidade, o fornecedor tem um prazo de 30 dias para consertar o problema em alguma assistência técnica autorizada.

Caso o defeito não seja resolvido até esse prazo, o consumidor tem o direito de exigir a troca por uma mercadoria nova ou até cancelar a compra e receber o dinheiro de volta.

É importante lembrar que o consumidor pode pleitear o direito de exigir a troca imediata do produto mesmo quando o defeito não for tido como grave.

Isso é possível quando o problema se torna recorrente ou por causa de reparo malfeito – o que faz com que o produto tenha de ficar retornando à loja. Neste caso, o consumidor pode, em vez da troca, optar pelo cancelamento do negócio e receber o valor pago devidamente corrigido.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.