Promessa verbal de vendedor deve ser honrada

Marcelo Moreira

01 de dezembro de 2009 | 22h57

A venda de um produto é considerada um contrato verbal entre o estabelecimento e o consumidor, segundo especialistas em defesa do consumidor. O atendente é a representação da empresa.

O fornecedor responde pelo que dizem os seus vendedores ou representantes autônomos – e toda promessa escrita ou verbal funciona como se fosse um contrato e deve ser cumprida.

Se um funcionário presta uma informação errada para o cliente, é como se o próprio estabelecimento estivesse cometendo o erro. Isso significa que a promessa feita por um gerente ou outro funcionário deve ser cumprida.

Se isso não acontecer, o consumidor deve ir ao Juizado Especial Cível mais próximo de sua residência para reclamar, podendo até pedir uma indenização extra, além do valor da compra que foi prometido anteriormente.

Para isso, é importante que o consumidor reúna testemunhas e guarde folhetos e outras formas de publicidades, para utilizar como provas posteriormente.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.