Professora ganha indenização por ter o nome incluído indevidamente na Serasa e no SPC

Marcelo Moreira

09 de julho de 2009 | 22h12

O Tribunal Judiciário de Minas Gerais (TJ-MG) condenou a Cetelem Brasil, a Financeira Americanas Itaú e o jornal Estado de Minas a pagar R$ 6 mil por danos morais a uma professora que, de acordo com o processo, recebeu avisos de cobrança e de inclusão de seu nome no SPC por empresas que jamais havia contratado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.