Produtos temáticos da Copa são reprovados

Marcelo Moreira

01 de junho de 2010 | 07h12

 SAULO LUZ – JORNAL DA TARDE

 

Operação do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP)  realizada em nove cidades do Estado para fiscalizar produtos temáticos da Copa do Mundo encontrou irregularidades em 18 dos 97 lotes examinados (18,56%).

Foram verificados itens têxteis, decorativos, além de bebidas e petiscos que devem ser mais consumidos durante a transmissão dos jogos. Só na capital, 30 lotes foram inspecionados e nove deles (30%) estavam irregulares. O principal problema verificado nos itens alimentícios e decorativos foi diferença de quantidade.

“É um índice bastante significativo. Estamos atentos para garantir a segurança e a qualidade desses produtos sazonais, voltados para a Copa”, explica Paulo Lopes, diretor de Metrologia Legal e Fiscalização do órgão.

Na capital, o órgão percorreu a região da Rua 25 de Março e o bairro do Brás – conhecido centro de venda de produtos têxteis. Lá, os fiscais visitaram 26 lojas e autuaram dez (38,4%) por irregularidades em 3.255 produtos, dos 37 mil examinados (23.260 brinquedos e 13.740 produtos têxteis).

Dos têxteis, 1.980 estavam irregulares e quatro, das dez lojas visitadas, (40%) foram autuadas. Camisetas do Brasil, toucas e chapéus temáticos foram apreendidos por não seguirem as normas do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), que exige que a etiqueta das peças informe fabricante, tamanho, composição e símbolos de conservação do produto – sempre em português.

O Ipem apreendeu ainda 1.275 brinquedos (cornetas, apitos e mãos bate-palmas) sem o selo obrigatório do Inmetro. Neste caso, dos 16 estabelecimentos visitados, seis foram autuados.

As lojas autuadas devem apresentar a nota fiscal do produto para que o Ipem identifique o fabricante ou distribuidor – caso contrário o estabelecimento será considerado o único responsável. A empresa tem dez dias para se defender, antes de receber multa – que varia de R$ 100 a R$ 50 mil.

Tudo o que sabemos sobre:

Ipem

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: