Procon: juros para empréstimo pessoal em queda

Pela primeira vez desde novembro do ano passado, a taxa média dos juros cobrados pelas instituições financeiras sobre os empréstimos pessoais apresentou queda, passando de 5,44%, em agosto, para 5,35%, em setembro

Marcelo Moreira

15 de setembro de 2010 | 16h36

Pela primeira vez desde novembro do ano passado, a taxa média dos juros cobrados pelas instituições financeiras sobre os empréstimos pessoais apresentou queda, passando de 5,44%, em agosto, para 5,35%, em setembro.

De acordo com o Procon de São Paulo, dos sete bancos pesquisados, apenas o Itaú apresentou leve elevação da taxa (de 5,98% para 6,02%).

Apesar desse aumento, segundo o Procon-SP, a taxa média foi menor porque duas instituições que mantinham os juros mais elevados na comparação com as demais deixaram de compor a amostragem: o Real, incorporado pelo Santander e o Unibanco, adquirido pelo Itaú.

Essas incorporações também evitaram, conforme o órgão de defesa do consumidor, que as correções sobre os juros do cheque especial em duas instituições financeiras (Banco do Brasil, de 7,79% para 7,95%, e Itaú, de 8,71% para 8,75%), alterassem a taxa média, que ficou estável em 9,10%.

Os dados foram apurados pelo órgão nos dias 2 e 3 de setembro nas seguintes instituições: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. Os técnicos do Procon recomendam cautela ao consumidor na hora de pedir um empréstimo e que sejam evitados financiamentos por impulsos.

O Procon lembra que, segundo pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o endividamento de 12% das famílias brasileiras supera em cinco vezes sua renda familiar mensal.

Tudo o que sabemos sobre:

empréstimo pessoaljurosProcon

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.