Prestações do carro em dia

O número de pessoas que devem parcelas do financiamento de automóvel caiu entre janeiro de 2009 e junho de 2010. Para quem pretende comprar um veículo a prazo, isso significa taxas menores, já que mais prestações em dia tornam o risco nestas operações de crédito menor para os bancos

Marcelo Moreira

28 Julho 2010 | 18h45

Marília Almeida

O número de pessoas que devem parcelas do financiamento de automóvel caiu entre janeiro de 2009 e junho de 2010. Para quem pretende comprar um veículo a prazo, isso significa taxas menores, já que mais prestações em dia tornam o risco nestas operações de crédito menor para os bancos.

Segundo a nota de política monetária do Banco Central, divulgada ontem, o porcentual de quem atrasou o pagamento de parcelas de 15 até 90 dias caiu de 8,7% para 6,8% no período analisado. Além disso, o índice daqueles que atrasaram parcelas em mais de 90 dias, ou seja, quem ficou inadimplente, caiu de 4,6% para 3,6%.

É a menor taxa de inadimplência entre as operações de crédito (aquisição de bens, crédito pessoal e cheque especial).
A queda acompanha a tendência da inadimplência nas operações para pessoa física, que no mês passado teve o menor valor (6,6%) desde outubro de 2005.

O crescimento da renda e do emprego no período são considerados impulsos para que mais pessoas consigam pagar suas dívidas. Por sua vez, a taxa média de juros para quem financia um veículo caiu de 34,7% ao ano para 23,6% ao ano de janeiro de 2009 a junho deste ano