Preço da feijoada aumenta quase 25% em um ano

Marcelo Moreira

23 de julho de 2008 | 17h54


(FOTO:JOSÉ LUIS DA CONCEIÇÃO/AE)

ALEESANDRA SARAIVA, da Agência Estado

A inflação acumulada em 12 meses até junho dos itens consumidos durante uma feijoada, um dos mais populares pratos brasileiros, está se posicionando acima da inflação média do período, medida pelo IPC-BR. É o que mostra levantamento especial da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Os componentes consumidos para uma feijoada nos últimos 12 meses, até junho de 2008, apresentaram alta de preços de 24,46% – enquanto que o IPC-BR, no mesmo período, subiu 5,96%. O aumento de preços dos itens usados para a feijoada foi o mais intenso em cinco anos, de acordo com a fundação.

Foram usadas as variações de preços de 13 produtos para cálculo da variação média dos itens componentes da feijoada. Para a fundação, o destaque entre os aumentos de preços dos itens consumidos durante uma feijoada foi mesmo o feijão, cuja inflação acumulada nos últimos doze meses até junho é de 147,46%.

Ainda de acordo com a FGV, no acumulado de julho de 2001 a junho de 2008, dois dos principais ingredientes da feijoada subiram mais do que o IPC-BR acumulado no período (69,41%). É o caso das altas de preços em feijão preto (248,42%) e em arroz (146,76%).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.