Prazo de selo em cadeirinha de bebê é ampliado

Marcelo Moreira

06 de novembro de 2008 | 19h23

O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) prorrogou o prazo para que as fabricantes de cadeirinha, bebê conforto e assento de elevação – equipamentos utilizados no transporte de crianças em veículos – possam vender o equipamento sem o selo do órgão.

A certificação havia se tornado obrigatória e, desde o dia 1º de outubro, só poderiam ser comercializados produtos que fossem certificados e tivessem o selo do Inmetro.

Com a nova decisão, os comerciantes terão até o dia 31 de março de 2009 para adequar os produtos à norma, em conformidade com os requisitos estabelecidos no Regulamento de Avaliação da Conformidade do órgão federal. O adiamento é uma reivindicação dos comerciantes em razão da existência de estoques antigos de produtos e da dificuldade para submeter os produtos aos testes necessários.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.