Portabilidade estréia com sucesso, dizem operadoras

Marcelo Moreira

01 de setembro de 2008 | 19h36

MICHELLY TEIXEIRA – AGÊNCIA ESTADO

Em notas enviadas à imprensa, Telefônica e Oi disseram ter tido êxito no primeiro dia de funcionamento da portabilidade numérica, recurso que permite ao assinante manter o número do telefone, fixo ou móvel, em caso de troca de prestadora de serviço na mesma área local.

Nenhuma operadora divulgou, até agora, quantos números de telefone foram transferidos. Procuradas, Embratel e Brasil Telecom (BrT), outras concessionárias de telefonia fixa, disseram que ainda não vão se manifestar.

Por ora, o serviço está disponível em oito áreas de código DDD. Mas estará em pleno funcionamento em todo o País, tanto na telefonia fixa quanto na móvel, em março de 2009.

A Telefônica ofertou o serviço hoje nas regiões de Bauru e de São José do Rio Preto. Segundo a concessionária, foram investidos mais de R$ 100 milhões em equipamentos, sistemas e atenção ao cliente para a portabilidade.

A Oi passou a oferecer hoje a portabilidade numérica a clientes de telefonia fixa e móvel das localidades com código de numeração 27 (Vitória e adjacências), 86 (Teresina) e 37 (Divinópolis). A Oi afirma ter destinado R$ 400 milhões para esta finalidade.

A maior parte das operadoras, entre elas a Telefônica e a Oi, optou por não cobrar do cliente a taxa de R$ 4,00 fixada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para a efetivação da troca da operadora. O contato para solicitação da portabilidade deve ser feito com a operadora para a qual o usuário deseja se transferir.

Com relação às operadoras móveis, a Claro informou que, no primeiro dia da portabilidade numérica, “não registrou nenhum problema que impedisse a empresa” de efetivar o direito dos usuários de mudar de prestadora. Segundo a operadora, o saldo foi positivo.

Houve “pequenos ajustes técnicos” no período de implantação, mas tudo transcorreu, segundo a Claro, tranqüilamente. A TIM limitou-se a dizer que está recebendo os pedidos de portabilidade e vai se manifestar no momento oportuno. Procurada, a Vivo também não se manifestou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.