Planos de saúde estudam descontos

A Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge) vai propor a criação de planos de saúde de acordo com o perfil do consumidor. A ideia é oferecer incentivos – como desconto ou uma espécie de premiação – às pessoas que têm hábitos saudáveis.

Marcelo Moreira

21 de agosto de 2010 | 15h47

Clarissa Thomé

A Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge) vai propor a criação de planos de saúde de acordo com o perfil do consumidor. A ideia é oferecer incentivos – como desconto ou uma espécie de premiação – às pessoas que têm hábitos saudáveis.

O tema será levado à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), informou ontem o presidente da Abramge, Arlindo de Almeida. “Sou favorável a oferecer vantagens aos pacientes que, por exemplo, não fumem”, afirma.

Para ele, a iniciativa pode funcionar como incentivo para que as pessoas tenham comportamentos mais saudáveis. “Ajuda as pessoas a pararem de fumar ou de ingerir bebidas alcoólicas.”

A proposta ainda está sendo formulada pela Abramge. Almeida afirma que a adoção de planos por perfis seria uma forma de reduzir custos das operadoras. “Esse tipo de plano fará com que as pessoas façam medicina preventiva.”

O presidente da ANS, Maurício Ceschin, disse que o órgão regulador vai “olhar o tema) com atenção”. Ele afirmou que um grupo de trabalho estava sendo criado para tratar de incentivos com relação aos idosos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.