Plano de saúde é condenado por não autorizar cateterismo em jovem

Marcelo Moreira

30 de junho de 2009 | 22h26

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro condenou a Bradesco Seguros a pagar R$ 16.600 por danos morais a um estudante de 15 anos portador de cardiopatia por ter se recusado a fazer cateterismo no jovem para colocar uma prótese. A clínica ligou um dia antes avisando que o plano não cobria o procedimento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.