Para o comércio, tudo é festa. Só até o caixa

crespoangela

16 de maio de 2006 | 20h27

Coluna de Josué Rios, publicada em 16/5/2006

Impressiona o bombardeio publicitário sobre o “Dia das Mães”,evento que,conforme fontes ligadas ao comércio, só perde
para o Natal em volume de vendas. O momento também é propício para artistas e personalidades converterem seu talento e fama em bons cachês ao participarem dos comoventes comerciais relativos à marcante data.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.