Panes do Speedy congestionam os telefones dos provedores de internet

Marcelo Moreira

19 de maio de 2009 | 23h00

LUCIELE VELLUTO – JORNAL DA TARDE

Os problemas do serviço de banda larga Speedy, da Telefônica, está afetando o trabalho dos principais provedores de internet do Brasil que operam em São Paulo desde a última segunda-feira.

Os call centers dos provedores chegaram a receber até 180% a mais de ligações do que o normal por causa de problemas de conexão à internet de seus clientes.

Os assinantes não conseguiam acessar a rede mundial e acreditavam que o problema era do provedor, mas os técnicos dos grandes portais constataram que a falha era do Speedy.

Até o início da tarde de ontem, o serviço de atendimento ao cliente (SAC) do UOL registrou um volume de chamadas 80% maior em relação ao número normal para o período.

A Globo.com também informou que os assinantes que possuem banda larga Speedy têm tido desde ontem problemas para acessar a internet por conta da instabilidade na conexão. O problema gerou um aumento de 180% no volume de ligações ao call center do provedor em relação ao número padrão de chamadas no período.

No entanto, a Telefônica afirma, em nota, que desde as 23h40 de anteontem o serviço foi normalizado e que ontem Speedy estava operando normalmente.

O assinante do Speedy José Ricardo Basilio da Cunha afirmou que ficou durante sete horas sem o serviço na segunda-feira e ontem, apesar da instabilidade, conseguiu se conectar. “Os problemas estão se tornando comuns e deveria haver uma maior fiscalização e punição para essas empresas.”

Para o usuário Manuel Oliveira Junior, as faltas ocorridas com o serviço prestado pela Telefônica estão se tornando insustentáveis. “Nunca tive tanta instabilidade para navegar e trabalhar.”

De acordo com o Procon-SP, o consumidor tem direito de ter o abatimento na conta do tempo que ficou sem o serviço. “Se houve prejuízos, isso precisa ser reparado”, comentou Paulo Arthur Góes, diretor de Fiscalização do órgão de defesa do consumidor.

Góes ainda explica que o usuário tem 90 dias para fazer a reclamação formal à empresa, anotando o número do protocolo. “Mas se o call center não estiver funcionando, pode reclamar com o Procon-SP. Estamos acompanhado o caso”, explicou.

A Telefônica informou que fará para todos os clientes o desconto proporcional aos períodos em que foram observadas instabilidades de navegação na internet.

COMO RECLAMAR

  • O número de telefone para reclamações da Telefônica é 10315. O importante é fazer a reclamação formal e ter o número do protocolo para garantir o atendimento.

  • De acordo com o Procon-SP, o consumidor tem até 90 dias para reclamar a empresa. Caso não seja atendido, poderá procurar um órgão de defesa do consumidor.

  • Se houver problemas também com o call center da Telefônica, o cliente pode reclamar para órgão.

  • Tendências: