Panela de pressão irregular nas lojas

Marcelo Moreira

31 de março de 2010 | 22h46

 SAULO LUZ-  JORNAL DA TARDE

Lojas de São Paulo estão desrespeitando a lei e continuam vendendo panelas de pressão sem a etiqueta obrigatória do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). Desde o dia 1º de setembro de 2009 todas as panelas de pressão só podem sair de fábrica com a etiqueta do Inmetro e desde o dia 1º de março só podem ser vendidas com o selo.

A reportagem do JT percorreu 9 lojas nos dias 29 e 30 de março e encontrou vários modelos sede panelas sem o selo do Inmetro em todos os estabelecimentos visitados – Carrefour, Walmart, Extra Eletro, Pernambucanas, Magazine Luiza, Lojas Americanas (duas lojas), Camicado e Preçolândia.

As marcas com produtos em exposição sem o selo são a Panelux e Magnific (fabricadas pela Alcast); Penedo, Rochedo e Clock (da Seb do Brasil), Eterna, Eterna Premium, Expressa (todas da fabricante Nigro), Fulgor e Trofa-L Lumen (da Trofa), Pressionella Baby, Pressionella Black e Ramos (da Ramos) e Fortaleza.

“Todas essas lojas estão irregulares e são passíveis de autuação. O consumidor que presenciar isso deve denunciar para a ouvidoria do Inmetro (0800 2851818)”, diz Leonardo Rocha, chefe substituto da divisão de programas de avaliação da conformidade do Inmetro.

O objetivo da obrigatoriedade do selo é garantir segurança ao produto, já que panelas de má qualidade podem explodir e causar graves acidentes domésticos.

Para receber a etiqueta do Inmetro, as panelas passam por teste hidrostático (para avaliar a resistência do alumínio e funcionamento da válvula de segurança), teste de pressão máxima de trabalho, resistência de cabos e alças das, teste de corrosão, de vedação e de capacidade volumétrica.

Mas Rocha alerta que nem sempre o culpado pelos acidentes é a fabrica, mas a falta de cuidado e manutenção dos consumidores. O entupimento da válvula, por exemplo, é um dos fatores que mais provocam explosões e acidentes, e que pode ser evitado com uma simples limpeza ou troca da válvula.

As empresas Ramos, Fortaleza, Trofa, Nigro, Alcast e o Grupo Seb do Brasil informam que suas panelas saem de fábrica com o selo do Inmetro e que alertaram o comércio com bastante antecedência.

As Lojas Americanas e o Extra Eletro informam que só compram e comercializam panelas certificadas e que os casos apresentados são pontuais e referem-se a estoque antigo, que já foi recolhido. O Magazine Luiza informa que só adquire e comercializa panelas de pressão certificadas e esclarece que as panelas mencionadas são produtos de mostruário.

O Carrefour também diz que oferece aos seus clientes produtos certificados e que as panelas encontradas sem o selo já foram retiradas da área de vendas. O Walmart informa que, desde a determinação do órgão, solicitou o recolhimento de todos os produtos sem o selo. No entanto, o processo de separação é manual, pois há modelos iguais com e sem o selo. Ao tomar conhecimento da pesquisa feita pelo jornal, a rede solicitou imediata verificação em todas as unidades.

Tudo o que sabemos sobre:

Inmetropanela de pressão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.