Pais adotivospoderão ter licençde 5 dias

Marcelo Moreira

11 de setembro de 2009 | 22h08

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou na noite de quinta-feira a licença-paternidade de cinco dias úteis aos trabalhadores do setor privado que adotarem ou obtiverem a guarda judicial de criança de até cinco anos de idade.

O projeto estende aos pais adotantes o mesmo benefício dos pais biológicos. O projeto seguirá agora para a Comissão de Assuntos Sociais (CAS), onde terá caráter terminativo, ou seja, poderá seguir para a o executivo sem passar pelo plenário.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.