Pague contas em atraso sem multas

Marcelo Moreira

15 de julho de 2008 | 21h01

SAULO LUZ E
MARCOS BURGHI


Central dos Correios em São Paulo abarrotada de cartas (foto: Paulo Liebert/AE)

Quem deixou de receber contas de cobrança por conta da greve dos Correios não pode ser responsabilizado por não conseguir efetuar o pagamento dentro do prazo. Ou seja, tem o direito de ter alternativa para fazer o pagamento sem ter de pagar juros ou multas.
Segundo a Fundação Procon-SP, as empresas são obrigadas a colocar à disposição dos clientes alguma forma alternativa e acessível de pagamento (emissão se segunda via por meio do site ou e-mail da empresa fax, sede da empresa, depósito bancário entre outras), devem, ainda, divulgar amplamente as alternativas disponíveis.
Outra alternativa seria solicitar a prorrogação do vencimento, a fim de evitar a cobrança de encargos moratórios (juros e multas) ou a suspensão na prestação de serviços.

Boletos por e-mail

Stephanie Coutinho Pierassi, 18 anos, já está na data-limite do pagamento do cartão de crédito, mas não recebeu nenhum boleto de cobrança. Ela até pediu um prazo maior e que passassem a fatura por fax ou e-mail, mas a empresa só informou o valor total do boleto e um número de um código de barra para pagar a conta no caixa.
hdhdhdh
Stephanie foi atrás dos boletos (foto: Valéria Gonçalvez/AE>

“Eu queria que mandassem um extrato com detalhes das minhas compras e de outra cobranças que são feitas. Agora, vou ter que pagar confiando que tenham errado no valor”, conta.
O comerciante Wanderley Balsalobre, de 40 anos. Poucos dias antes do vencimento da conta de serviços de internet, ele entrou em contato com a prestadora por e-mail e solicitou outra maneira de quitar o débito. “Eles enviaram o código de barras por e-mail. bastou imprimir e pagar”, afirmou.
A Telefônica informou por meio de nota que reprogramou o vencimento de algumas contas por causa da paralisação dos correios, mas lembra que é possível imprimir o documento em sua página na internet (www. telefonica.com.br) e efetuar o pagamento normalmente.

Confira cobranças antigas

Para Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Pro Teste), quem não conseguiu receber a fatura do cartão, como Stephanie, deve conferir todos os comprovantes de pagamento e os valores lançados na última fatura. “Antes de pagar o valor informado, é importante conferir e calcular.Se o cliente pagou o valor mínimo, provavelmente seriam cobrados remanescentes na fatura que não chegou. Se o consumidor já tinha pago o valor máximo, só deve pagar as compras que fez no mês.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.