Operação do Ipem-SP analisa o papel higiênico

Marcelo Moreira

19 de agosto de 2009 | 18h18

SAULO LUZ – JORNAL DA TARDE

O Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP) reprovou 7 (9,86%) dos 71 lotes de papel higiênico durante a “Operação de Olho no Rolo”, realizada no início dessa semana, que analisou as medidas (comprimento e largura) do produto.

Apesar de queda de autuações em relação ao ano passado (com 17,39%), o número de irregularidades ainda é alto. A maioria das irregulares foram verificadas no laboratório do Ipem na capital.

Nos seis pacotes do papel higiênico institucional Pop, 300 m X 10 cm, faltavam em média 76,12 m (25,37%). Em um rolo do papel higiênico chegou a faltar quase cem metros. O laboratório detectou ainda a falta de 46 cm em média nos 14 pacotes do papel higiênico de uso doméstico Dama, 60 m X 10 cm.

O Ipem-SP determinou a retirada dos produtos irregulares do ponto de venda e as empresas tem dez dias para apresentar de defesa.

Esgotada a fase administrativa, as multas, que variam de R$ 100 a R$ 50 mil, são aplicadas a todos os envolvidos e podem dobrar no caso de reincidência.

Tendências: