O céu e o inferno do crédito fácil

crespoangela

08 Maio 2007 | 19h41

Coluna de Josué Rios, publicada em 8/5

Quem já viu de perto o calvário do devedor de um financiamento bancário, com mais de três prestações atrasadas, perde o sono agora com toda essa propaganda em torno dos empréstimos para pagamento em 60 ou até 72 meses. Sim, pois é a hora em que o brasileiro, em lugar de dar um tempo com o seu “possante”, ainda em bom estado, prefere correr à concessionária e arriscar o pescoço nas 72 prestações do novo carrão.