Novo feirão para reduzir calote em SP

Marcelo Moreira

20 de julho de 2012 | 08h14

MÁRCIA DE CHIARA

 Três meses após o último mutirão para renegociar dívidas, os inadimplentes terão mais uma chance para tirar o nome da lista de devedores. De quarta-feira a sábado da semana que vem, vai acontecer o “Feirão Limpa Nome”. Em abril o evento, batizado de “mutirão”, foi promovido pela Boa Vista Serviços e foi na zona leste da capital paulista. Agora, o “feirão” é patrocinado pela Serasa Experian e vai ocorrer na zona oeste da cidade.

“É a primeira vez que nossa empresa realiza um evento desse porte em São Paulo”, afirma a superintendente de Serviços ao Consumidor da Serasa Experian, Maria Zanforlin. Ela conta que mais “feirões” devem ocorrer ainda neste semestre em outras capitais do País. Ela observa que a inadimplência acompanha a distribuição da atividade econômica pelo Brasil. Isto é, a região com maior número de inadimplentes é a Sudeste e a capital paulista reúne 2,5 milhões de pessoas nessa condição.

Em quatro dias do evento, a expectativa é que entre 40 mil e 60 mil inadimplentes procurem os credores para renegociar as dívidas. Participarão do feirão da próxima semana o banco e a financeira Santander, a Caixa, as Casas Bahia, o banco Panamericano, o banco HSBC, a Losango Financeira e a AES Eletropaulo. Três dessas instituições (Casas Bahia, AES Eletropaulo e banco Santander) participaram do mutirão anterior, sinal de que a inadimplência está demorando para se normalizar.

Dois dados divulgados neste mês mostram o tamanho da ressaca do consumo. Segundo a Serasa Experian, a inadimplência do consumidor encerrou o primeiro semestre com crescimento de 19% em relação a igual período de 2011.

De acordo com a Associação Comercial de São Paulo, que está ligada à Boa Vista Serviços, o calote cresceu 18,5% na 1ª quinzena deste mês em relação o ano passado, pela média diária de registros recebidos.

 Apesar de as empresas participantes não terem informado as facilidades que irão oferecer na renegociação, Maria acredita que o descontos sobre multa e juros pode chegar a 50%, além do alongamento dos prazos de pagamento. “Cada empresa vai ter uma proposta”, diz. No mutirão da Boa Vista, os encargos também foram cortados pela metade.
A superintendente conta que o feirão foi planejado para facilitar a vida do inadimplente. O último dia cai num sábado para que mais pessoas possam participar.

Além disso, o evento será no Expo Barra Funda, local de fácil acesso, di. Ela acrescenta que, quem precisar levar os filhos, encontrará uma área destinada à recreação para crianças.

Para que realmente as renegociações aconteçam, Maria recomenda que o inadimplente tenha em mente o quanto está disposto a pagar para limpar o nome. Além disso, é obrigatória a apresentação de um documento de identidade com foto e o CPF (Cadastro de Pessoa Física).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.