Nome sujo indevidamente rende indenização em MG

Marcelo Moreira

27 de março de 2011 | 17h33

A 17ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) condenou o banco BMG a indenizar uma cliente em R$ 10.800. A cliente fez um empréstimo de R$ 1.861,44 no BMG para comprar uma máquina de lavar e quitou o empréstimo em 24 prestações. Apesar disso, o banco negativou seu nome.

Mais conteúdo sobre:

BMGindenização