Nome sujo indevidamente rende indenização

Marcelo Moreira

14 de março de 2012 | 16h28

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal condenou um banco a indenizar um consumidor que ficou com o nome sujo indevidamente. O cliente, que teve os documentos furtados, tentou abrir um crediário, quando descobriu que uma pessoa tinha emitido cartões em seu nome. O banco terá de pagar R$ 5 mil ao cliente lesado.

Tudo o que sabemos sobre:

indenização

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: