Nome inserido indevidamente no SPC rende indenização

Marcelo Moreira

23 Setembro 2011 | 18h10

O Tribunal de Justiça do Ceará condenou o Banco Itaú a indenizar uma consumidora que teve o nome cadastrado indevidamente no Serasa e no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Quatro dias após a quitação do débito da fatura do cartão, a correntista soube que o nome estava negativado. Ela receberá R$ 5 mil por danos morais.

Mais conteúdo sobre:

indenizaçãoItaúItaú-UnibancoSPC