Negativa de cobertura de parto rende indenização

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) condenou a Unimed de Joinville Cooperativa de Trabalho Médico ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 28 mil, em favor de uma cliente que contratou um plano de saúde em janeiro de 2002

Marcelo Moreira

18 de janeiro de 2011 | 17h25

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) condenou a Unimed de Joinville Cooperativa de Trabalho Médico ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 28 mil, em favor de uma cliente que contratou um plano de saúde em janeiro de 2002.

Logo depois, ela descobriu que estava grávida e, em ultrassom realizado quinze dias antes do nascimento, foi constatado que o bebê estava com problemas cardíacos. Porém, o parto teve de ser feito pelo SUS, pois a Unimed negou a cobertura alegando o prazo de carência.

Tudo o que sabemos sobre:

indenizaçãoUnimed

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.