Negativa de cobertura de cirurgia a recém-nascido rende indenização

Marcelo Moreira

12 de setembro de 2011 | 16h59

A 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) fixou em R$ 10 mil a indenização que a Hapvida Assistência Médica deve pagar aos pais de uma criança que teve procedimento cirúrgico negado. No processo, consta que a criança nasceu com “pés planos por talo oblíquo acentuado” e precisava da intervenção. Ao procurar o plano de saúde, os pais da criança não obtiveram autorização, sob a alegação de que se tratava de doença preexistente. Inconformados, os pais conseguiram liminar e a cirurgia foi feita em fevereiro de 2005.

Mais conteúdo sobre:

Hapvidaindenização