Negativa de cobertura a incubadora para bebês rende indenização

Marcelo Moreira

13 de outubro de 2011 | 16h47

O Tribunal de Justiça do Ceará condenou a Unimed Fortaleza a indenizar em R$ 15 mil a um casal que teve negado o atendimento às filhas recém-nascida. Os clientes contrataram o plano de saúde com direito a exames e consultas sem restrições. Porém, quando a consumidora deu a luz a gêmeas prematuras, que necessitavam ficar em incubadoras para tratamento, a operadora não autorizou o procedimento, afirmando que apenas um dos bebês teria direito. Eles também negaram a custear a permanência da mãe no hospital.

Tudo o que sabemos sobre:

indenizaçãoUnimed

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.