Mortadelas têm muito sal

trindadeeleni

05 de fevereiro de 2009 | 19h24

ELENI TRINDADE – JORNAL DA TARDE

Um teste feito pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Pro Teste) com oito mortadelas de cinco marcas mostra que esse produto tem sal e aditivos demais. “Como não existe norma para a quantidade de sal, os fabricantes exageram. Por isso,para prevenir-se contra a hipertensão, o consumidor não deve consumir grandes quantidades de mortadela “, alerta Manuela Dias, nutricionista da Pro Teste. “A quantidade de aditivos também é alta. Esses ingredientes retêm água e interferem no peso dos produtos”, completa ela. Segundo a nutricionista, a Pro Teste enviará o teste ao Ministério da Agricultura, solicitando que o órgão estude a implementação de normas para o sal e os aditivos.

Os produtos tiveram, ainda, problemas no rótulo: falta de informação sobre a validade após a abertura da embalagem e imprecisão no valor nutricional e do tipo do produto. “Verificamos, ainda, falta de higiene quando a mortadela é vendida a granel, por isso é recomendável comprar peças inteiras e fatiar em casa”, acrescenta Manuela.

Empresas

A Marba destaca que desconhece a metodologia do teste, que cada empresa trabalha com formulações e técnicas de fabricação específicas e que um nível baixo de nitrito (aditivo) nem sempre é fator positivo, porque pode indicar contaminação, e pode variar de acordo com o tempo de fabricação.

A Aurora informou que obedece o limite de aditivo permitido por lei. Sobre o rótulo, a Perdigão (marcas Confiança e Bolognella) explica que “Bolognella faz referência à cidade de origem da mortadela e não é intenção induzir o consumidor a erro, fazendo-o acreditar que seja uma mortadela do tipo Bologna”. A empresa informa, ainda, que está providenciando a inclusão da informação de validade do produto após aberto.

A Sadia, responsável também pela marca Rezende, informou que, conforme análises de seu departamento de pesquisa seguindo métodos de órgãos oficiais, os níveis de carboidratos e fosfatos de suas mortadelas estão normais e que estuda alternativas para reduzir o sal.
A marca Seara não se pronunciou sobre o teste.

Soja não substitui leite

Já o teste feito pela entidade com bebidas à base de soja mostra que esses produtos são uma opção saudável, uma vez que não têm gorduras, aditivos ou conservantes, mas não podem ser usados em substituição ao leite.

“Essas bebidas não têm a quantidade de proteínas e de cálcio presentes no leite e, portanto, não suprem as necessidades diárias desses nutrientes no organismo”, explica Fernanda Ribeiro, pesquisadora de alimentos da Pro Teste.

“Caso o consumidor não possa consumir leite por problemas de saúde ou qualquer outro motivo, deve escolher outros alimentos, mas não pode usar uma bebida com leite de soja como substituta do leite”, completa ela.
O teste mostrou também que o consumidor deve ficar atento ao rótulo para saber se o produto tem edulcorantes (adoçantes usados em bebidas), pois a informação não aparece de forma clara. A entidade analisou os produtos na versão sabor maçã.

A Pro Teste informou que notificará a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que o órgão crie uma norma para estabelecer as quantidades de soja, fruta e açúcar e para definir de que forma esse tipo de bebida pode ser enriquecida com cálcio.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.