Mau atendimento, falta de informação…

Marcelo Moreira

10 de março de 2009 | 18h23

Está cada vez mais irritante comprar produtos eletroeletrônicos nas grandes redes de supermercados, especialmente na zona norte de São Paulo. O atendimento é péssimo e faltam funcionários para ao menos informar o preço das mercadorias.

O pior mesmo é quanto à garantia do produto e o prazo que a loja tem trocar em caso de defeito. Na loja de uma grande rede na Marginal do Tietê, uma funcionária incompetente só conseguia repetir monocordicamente que o prazo para troca era de 24 horas em relação ao um telefone sem fio. O que é um absurdo, já o normal são 72 horas, pelo menos.

Passei em outras três lojas de redes diferentes na zona norte no mesmo dia, sexta-feira, 6 de março, e o mau atendimento se repetiu em todas.

As informações sobre o prazo de troca na loja eram totalmente desencontradas, variando de 24 horas a 72 horas. Na mesma loja funcionários informavam prazos diferentes. É o cúmulo do descaso com o cliente e com a informação.

O Jornal da Tarde vai aprofundar o tema. Se você passou por problema semelhantes e foi maltratado e não teve a informação correta, especialmente em lojas de redes de hipermercados, coloque uma mensagem neste texto, deixando um comentário.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.