Material escolar: preço varia até 223%

Marcelo Moreira

20 de janeiro de 2010 | 23h05

LIGIA TUON – JORNAL DA TARDE

O preço do material escolar varia até 233% na cidade de São Paulo, na comparação envolvendo o mesmo produto. Esse é o resultado de levantamento de preços realizado em nove estabelecimentos pelo Procon-SP. Uma boa pesquisa antes da compra pode render uma economia de até 20%.

Valéria Garcia, diretora de pesquisas do órgão, diz que o resultado alerta para a necessidade de comparação antes da compra. “Uma compra coletiva de material, com pais se juntando, é uma alternativa para buscar melhores preços, negociar descontos e facilitar a comparação em várias lojas. ”

Dos produtos analisados, o que apresentou maior variação foi o lápis preto n°2 sextavado, da Faber Castell (de R$ 0,45, por R$ 1,50), seguido do lápis preto n°2 HB2, da Bic, com diferença de 114,29% do mais caro para o mais barato.

Embora o valor de um lápis seja baixo, somado com o restante da compra, pode fazer diferença. No caso de o consumidor precisar comprar dez lápis da Faber Castell, por exemplo, vai gastar R$ 15 no estabelecimento que vende pelo valor maior. Se optar pelo mais barato, vai pagar R$ 4,50, uma economia de R$ 10,50.

Os itens com maior variação de preço são aqueles menores e com valores unitários considerados baixos, como borracha e apontador. “O consumidor deve estar atento, pois são esses pequenos produtos que podem enganar”.

De acordo com Cláudio Felisoni de Ângelo, presidente do Conselho de Programa de Administração de Varejo da FIA (Provar), hoje, para uma família com renda de R$ 5 mil, a despesa escolar pode consumir até 10% desse valor.

“É preciso planejamento. Em uma compra não planejada, de modo geral, é possível gastar até 20% a mais. Em uma compra de R$ 500, o consumidor pode gastar R$ 100 a mais”.

Confira a pesquisa na íntegra: http://www.procon.sp.gov.br/noticia.asp?id=1405.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.