Mais um plano de saúde que atrapalha

Marcelo Moreira

16 de dezembro de 2009 | 21h01

Parece que é regra: plano de saúde faz de tudo para atrapalhar e postergar qualquer solicitação. Leia o que ocorreu com o leitor Antônio Nunez, de São Paulo:

“Sou conveniado da Golden Cross e pedi autorização de uma cirurgia na vesícula, solicitada pelo meu médico. A operadora autorizou o procedimento, mas pelo método antigo. O médico se negou a fazer a cirurgia por aquele método, devido ao risco de formação de hérnia e ao tempo que eu levaria para me recuperar, além das dores que seriam maiores.

Após muito insistência, o procedimento foi autorizado, mas, no dia da cirurgia, um funcionário da informou que meu médico não era associado. Pago o plano sem atrasos e exijo meu direito.”

RESPOSTA DA GOLDEN CROSS: Prestamos os esclarecimentos necessários ao associado. Também entramos em contato com o médico solicitante informando o procedimento correto e está tomando providências para a liberação da cirurgia.

COMENTÁRIO DA REDAÇÃO: O consumidor informou que teve de refazer os exames, mas a cirurgia foi autorizada..

COMENTÁRIO DO ADVOGADO DE DEFESA: A cirurgia foi autorizada, mas depois de grande desgaste emocional. Nota-se, por reclamações como esta, que a Agência de Saúde Suplementar, órgão federal incumbido de fiscalizar os planos de saúde, nada fez para melhorar situações como esta, e nem tão pouco é cobrada ou questionada por órgãos de defesa do consumidor, como o Procon. Resta ao consumidor ir ao Juizado mais próximo e exigir reparação por dano moral.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.