Lojas virtuais: preço maior, expectativa também

Marcelo Moreira

16 de novembro de 2011 | 16h22

Marília Almeida

Cobrar um preço diferenciado por um serviço pode significar problemas para as empresas, caso esta oferta não seja cumprida. “Pagar a mais para receber um produto em determinado prazo é um agravante que pode ser importante numa ação judicial contra a empresa. A punição pode ser maior, dependendo do entendimento do juiz”, diz Maria Inês Dolci, presidente da associação de defesa do consumidor Pro Teste.

Grandes sites de varejo, como Extra e Submarino, acumularam reclamações na internet apontando descumprimento da oferta prometida nos serviços Entrega Extra Rápida, que previa a entrega de produto com o selo do serviço em um dia útil, e Entrega Atômica Submarino, na qual pedidos de produtos com determinado selo feitos até às 15h garantiam a entrega da encomenda até às 22h. Contatadas pela reportagem do JT, as empresas não confirmaram se ainda oferecem os serviços.

“O problema é realizar a entrega direito. O mercado não se preparou para isso. A logística no País não cresceu como o mercado digital”, conclui Alexandre Marquesi, professor de marketing digital da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

Tudo o que sabemos sobre:

e-bitlojas virtuais

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.