Lei da Entrega: empresas confirmam dificuldades

Marcelo Moreira

06 de março de 2011 | 17h46

Saulo Luz

O JT procurou as empresas citadas no ranking do Procon-SP, mas nem todas retornaram o contato. As lojas físicas das Casas Bahia e o Ponto Frio informam que nos últimos meses o setor de logística das redes enfrentou condições adversas para realizar seu trabalho devido às fortes chuvas que atingiram a cidade, provocando enchentes e alagamentos em diversas localidades, o que acabou comprometendo a pontualidade das entregas.

As redes estão tomando todas as medidas para enfrentar esta situação adversa e reestabelecer o mais rápido possível o fluxo normal de trabalho. Já os sites de comércio eletrônico www.pontofrio.com.br e www.casasbahia.com.br e www.extra.com.br informam que trabalham para atender às mudanças da Lei da Entrega.

A B2W (Americanas.com, Submarino e Shoptime) informa que, “lamentavelmente”, teve problemas operacionais. Contudo a empresa informa estar comprometida em resolver todos os transtornos causados o mais rápido possível. A Ricardo Eletro lamenta o ocorrido com seus clientes em São Paulo e pede desculpas pelos transtornos.

 O site Comprafacil informa que os atrasos na entrega de produtos foram reflexo de problemas de distribuição e infraestrutura logística, além de crescimento do comércio eletrônico nos últimos anos. O Magazine Luiza diz estar implantando todas as ferramentas necessárias para a melhoria e o pleno atendimento ao cliente.

A Telefônica informa que ainda não recebeu as informações sobre os critérios utilizados pelo Procon-SP para a elaboração do ranking e, por isso, não é possível saber se as reclamações representam realmente falhas das empresas.

Por fim, ressalta que as fortes chuvas que afetaram São Paulo nos meses de dezembro e janeiro infelizmente contribuíram para que alguns dos prazos de entrega não fossem cumpridos.