Juizados em aeroportos atenderam 7 mil pessoas

Em pouco mais de dois meses de funcionamento, os juizados especiais instalados nos cinco principais aeroportos brasileiros atenderam cerca de 7 mil passageiros que enfrentaram problemas na hora de viajar. Cerca de 2,3 mil ocorrências tiveram origem nos aeroportos de Congonhas e Cumbica

Marcelo Moreira

13 de outubro de 2010 | 17h46

Em pouco mais de dois meses de funcionamento, os juizados especiais instalados nos cinco principais aeroportos brasileiros atenderam cerca de 7 mil passageiros que enfrentaram problemas na hora de viajar. Cerca de 2,3 mil ocorrências tiveram origem nos aeroportos de Congonhas e Cumbica.

Atraso de voos, extravio de bagagens, overbooking (venda de passagens além da capacidade da aeronave) e falta de informações são os principais problemas levados aos juizados, que buscam solucionar conflitos entre passageiros, empresas aéreas e órgãos governamentais por meio de conciliação.

Tudo o que sabemos sobre:

aeroportosJuizado Especial Cível

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.