Itens de informática: acerte na compra

Marcelo Moreira

26 de janeiro de 2012 | 07h15

Saulo Luz

Notebooks, impressoras, tablets e softwares cada vez mais sofisticados atraem cada vez mais consumidores ávidos por consumir tecnologia de ponta. Porém, é importante tomar alguns cuidados básicos ao comprar microcomputadores e outros itens de informática, já que são o quarto produto mais reclamado pelos consumidores nos Procons brasileiros – atrás apenas de celulares, móveis e eletrodomésticos.

Segundo dados do primeiro Barômetro de Produtos e Serviços publicado pelo Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec) do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça (DPDC), os itens de informática receberam 44.605 queixas (10,12% do total) entre 1º de outubro de 2010 e 30 de setembro de 2011.

E o maior problema acontece com a garantia dos computadores, com 16.347 de reclamações (36,65%), seguido por 11.462 queixas (25,70%) que se referem a itens já com defeito ou que apresentaram defeito com pouco tempo de uso. “Além da garantia da fábrica, é obrigatória a garantia legal que passa a valer após a entrega do produto”, diz José Geraldo Tardin presidente do Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec).

Ainda segundo o levantamento, outros grandes motivos de reclamações são entrega do Produto – 8.277 (18,56%), falta de peça de reposição – 2.518 (5,65%) e dificuldades para desistência e cancelamento de compra – 1.944 (4,36%). Outros problemas somam 4.057 queixas (9,10%). “Enquanto o item ainda está na garantia, a autorizada tem 30 dias para fazer o conserto. Passado esse prazo, o consumidor pode cancelar a compra ser ressarcido ou exigir a troca do produto”, diz Tardin.

A empresa mais reclamada por causa de itens de informática foi a HP com 7,46% do total, seguida por B2W (Americanas, Shoptime e Submarino) com 6,29%, CCE (6,11%), Positivo Informática (5,53%) e Ponto Frio (3,24%).

Procurados, HP, B2W e CCE não responderam. O Ponto Frio informa que preza e se empenha em oferecer atendimento de qualidade e apurará os números apresentados pelo órgão – para resguardar a qualidade dos produtos que comercializa. A Positivo Informática diz que investe constantemente para dar qualidade ao consumidor, o que resultou na redução em 41% nas reclamações no Procon-SP em 2011.

Tendências: