IPVA continua dando dor de cabeça ao contribuinte

Marcelo Moreira

19 de janeiro de 2009 | 17h14

MARCELO MOREIRA – JORNAL DA TARDE

Os problemas em relação ao pagamrento do IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) em 2009 está supreendendo até mesmo quem lida com esse assunto há anos.

Despachantes comentam que não lembram de ter recebido tantas consultas a respeito de problemas como envio de boletos equivocados para motoristas, boletos de carros vendidos há muito tempo e até mesmo o envio de cobrança para quem nunca teve carro.

Não bastasse isso, o sistema apresentou pane recentemente, o que atrapalhou a vida de muitos consumidores. Foi o caso da leitora Andressa Scaldaferri, jornalista que está com imensas dificuldades para pagar o seu imposto. Ela expõe aqui uma parte de seu drama:

“O sistema para pagamento do tributo IPVA do dia 14/01 estava falho e a Secretaria da Fazenda postergou o prazo para que os contribuintes pudessem pagar com um prazo maior a primeira parcela do encargo.

Eu possuo um veículo com placa final 6 e, desde o dia 15/01, eu já tentava agendar o pagamento, mas sem sucesso. O meu vencimento estava marcado para o dia 16/01 e até as 21h desta data, eu tentei efetuar o pagamento, pelo site ou por telefone, mas sem sucesso.

O banco, no meu caso o Citibank, informava – e informa ainda – sobre as intermitências para pagamento – e, inclusive, chegam a nos dizer que muitos (cerca de 90% das pessoas) estão enfrentando o mesmo problema e que, provavelmente, o Detran-SP ou a Secretaria da Fazenda os informariam sobre os próximos passos que os correntistas deveriam tomar para pagar a 1ª parcela do IPVA.

Eu tentei fazer o procedimento hoje, dia 19/01, e, para minha surpresa, eu só tenho a possibilidade de pagar em uma parcela única sem desconto. Eu liguei na Ouvidoria da Secretaria, que me informou que o banco deveria ter dito que os correntistas deveriam gerar uma guia no site da Secretaria para efetuar o pagamento.

O banco, por sua vez, informa que não recebeu esta orientação da Secretaria e reforçam que, por mais que eu gerasse a guia no dia 16/01, eu só conseguiria que ela fosse gerada com o valor único a pagar e não apenas a 1ª percela.”

Andressa Scaldaferri reclamou com o Citibank e mandou um e-mail longo para a Ouvidoria e a assessoria de imprensa do banco, mas até agora não obteve resposta.

Vamos ver como a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo e o banco procedem em relação a esse caso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.