Ipem: 'campeões' de erros melhoram

Marcelo Moreira

25 de dezembro de 2008 | 19h46

SAULO LUZ – JORNAL DA TARDE

Melhorou, mas ainda está bem longe do ideal. Essa é a conclusão do relatório de fiscalização do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP) no mês de novembro.

Maiores campeões de irregularidades dentre os produtos analisados pelo, o pescado congelado, o papel higiênico e gás de cozinha tiveram queda no mês passado na quantidade de irregularidades. No entanto, o número de notificações ainda é alto.

A tendência de queda nas irregularidades nos três produtos se confirmou principalmente em relação aos pescados congelados.

Houve 33,33% de erros, uma queda de 60,79 pontos porcentuais em relação a setembro, primeiro mês da operação, quando atingiram 94,12% de irregularidades. O papel higiênico também melhorou, com 11,11% de erros – queda de 22,22 pontos porcentuais em relação a setembro.

Já o gás de cozinha teve um leve aumento na quantidade de erros em relação ao mês de outubro, sendo o produto que menos caiu o índice de irregularidade nos três primeiros meses da Operação Trio. Em novembro 11,9% dos botijões continham menos gás.

O maior erro de toda Operação Trio em novembro foi encontrado pelas equipes da regional do Ipem de Presidente Prudente em um depósito da Servgás. Os 32 botijões examinados pelos fiscais no local, continham em média 289 gramas a menos do que o consumidor deveria receber pelo produto (13 kg).

Apesar da alta em relação a outubro, o gás de cozinha teve um índice de irregularidade em novembro inferior ao apresentado no início da operação, que era de 29,87%.

De acordo com a Divisão de Produtos Pré-Medidos do Ipem, a Operação Trio continuará até que os segmentos corrijam os produtos que não estão em conformidade. As empresas irregulares foram autuadas e os produtos podem ser interditados, apreendidos ou retirados do ponto de venda.

As empresas têm prazo de dez dias para apresentar defesa junto à superintendência do instituto. Após esse período, o órgão pode aplicar penalidades que variam de uma advertência ao pagamento de multa de até R$ 50 mil, dobrando no caso de reincidência.

O consumidor pode denunciar ou tirar dúvidas com o Ipem através do telefone da ouvidoria (0800 – 0130522), que funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h. Outra opção é mandar e-mail para: ouvidor-ipem@ipem.sp.gov.br.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.