Ipem apreende doces em depósito de Guarulhos

Marcelo Moreira

19 de maio de 2009 | 23h02

LIGIA TUON – JORNAL DA TARDE

O Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP) interditou ontem, por irregularidades, mais de 200 mil barras do biscoito recheadas, chamadas de “Maxi Goiabinha”, e produzidas pela Pandurata Alimentos, proprietária da marca Bauducco.

A operação, que aconteceu no depósito que fica em Guarulhos, na Grande São Paulo, detectou que as unidades do lote apreendido tinham o peso a baixo do permitido por lei.

Segundo nota enviada pelo Ipem, o fiscal que participou da operação identificou, após análise, que 80 amostras de 600 gramas tinham em média 2,11% a menos, em relação ao peso anunciado na embalagem.

Com relação à isso, a Pandurata Alimentos esclareceu, por meio de nota, que seus produtos sofrem rigoroso controle de qualidade, por meio de auditorias periódicas em cada uma de suas fábricas.

“Entre os principais itens avaliados, o peso, a embalagem e a análise nutricional são pontos primordiais de controle”, informou a empresa, para quem as 80 amostras irregulares foram avaliadas de “um total de 200 mil barrinhas – que apontaram uma média de 2,11% a menos de produto contra um limite máximo de até 2% de variação permitida pela legislação brasileira em vigor”.

A Pandurata Alimentos deverá receber um auto de infração pela irregularidade e pode ser impedida de comercializar o produto. Terá dez dias para apresentar sua defesa ao Ipem.

Se o órgão rejeitar as alegações de defesa, a Pandurata estará sujeita a multa que varia de R$ 100 até R$ 50 mil.

Em caso de dúvidas, reclamações ou denúncias, o consumidor pode recorrer ao serviço da ouvidoria do Ipem. O telefone da ouvidoria é 0800-0130522.

Tendências: