Internet móvel também tem modelo pré-pago

Marcelo Moreira

08 de março de 2010 | 23h11

MARCOS BURGHI – JORNAL DA TARDE

 

Internautas eventuais que não querem se comprometer a pagar um valor fixo de assinatura para navegar na rede contam com o serviço de internet banda larga móvel pré-paga, oferecido por três das quatro principais empresas que operam no Estado.

A Claro vende dois tipos de planos na modalidade. O acesso durante 24 horas ou 100 megabytes (Mb) de dados transmitidos custa R$ 20, mais o valor do modem, a partir de R$ 299. De acordo com a operadora, este volume de transmissão equivale a 100 e-mails ou dez com anexo ou a baixar cinco músicas ou vídeos com cerca de dois minutos de duração.

O acesso por sete dias, com utilização de 500 Mb sai por R$ 51, mais o valor do modem. Os consumidores que optarem pelo pacote terão condições de enviar aproximadamente 300 mensagens de texto ou 70 mensagens com anexos, além de baixar cinco músicas ou vídeos.

A utilização durante duas semanas, sairia por R$ 102. Já na modalidade pós-paga, a assinatura mensal de um plano que permita o tráfego de 500 Mb custa R$ 69,90.

A TIM oferece o serviço pré-pago de internet apenas para períodos de 24 horas. O pacote da operadora custa R$ 10, mais R$ 249 pelo modem para transmissão de até 250 Mb, cerca de 150 mensagens de texto. O Mb excedente custa R$ 1,05.

Até o momento, a Vivo é a operadora que oferece a maior quantidade de planos de internet móvel pré-paga, o maior deles para uso durante um mês com capacidade de transmissão de 1 gigabyte de dados. O plano custa R$ 130. Entre as alternativas de pacotes chamados pós-pagos, a empresa oferece opção com o mesmo volume de dados por R$ 44,95 nos três primeiros meses e R$ 89,90 a partir do quarto mês de utilização.

A Vivo também oferece pacotes na modalidade pré-paga para 24 horas, com transmissão de até 150 Mb de dados, ou de sete dias, com a capacidade de transmissão de 250 Mb, por R$ 35. Além da assinatura há o modem, que sai por R$ 299.

Almir Meira, professor de redes de computadores e telefonia IP da Faculdade de Informática e Administração Paulista (FIAP), afirma que o serviço é importante porque permite que mais pessoas passem a usar a rede. Ele ressalta porém, que a exemplo do que ocorre na telefonia móvel com os planos pré-pagos, esta modalidade de internet é mais cara que as opções no serviço pós-pago.

Meira recomenda que o consumidor analise seu perfil de uso antes de optar. “É uma alternativa interessante para quem precisa navegar pela rede, mas não o faz com frequência.” Ele também classifica como saída para aquelas pessoas que vivem onde a banda larga fixa ainda não chega. “A internet móvel pré-paga pode ser uma excelente forma de superar o problema daqueles que não têm acesso fixo”, afirma.