Fiat multada em R$ 3 milhões e obrigada a fazer recall do Stilo

Marcelo Moreira

09 de março de 2010 | 22h28

As unidades do modelo produzidas de abril de 2004 a dezembro de 2008 devem ser vistoriadas por ordem do Departamento de Defesa do Consumidor por conta de eventual problema na roda traseira, que pode se soltar sozinha

DO JORNAL DO CARRO – JORNAL DA TARDE

O departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) determinou que a Fiat faça um recall dos veículos Stilo produzidos desde 2004 em razão de um possível defeito nas rodas. Há registros de pelo menos 30 acidentes envolvendo o modelo, inclusive com mortes. A empresa também foi multada em R$ 3,192 milhões. Em nota, a Fiat informou que irá cumprir a “inusitada decisão”, mas que vai recorrer.

Ainda não há informações oficiais sobre o total de veículos envolvidos, mas o número pode chegar a 70 mil. Os carros equipados com ABS não serão convocados.

A empresa pode receber nova multa de mais de R$ 3 milhões por continuar vendendo veículos que podem representar riscos ao consumidor. “Além disso, o procedimento de produção está em desacordo com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)”, diz o diretor executivo do Procon-SP, Roberto Pfeifer.

“A partir de abril de 2004, a empresa deixou de usar aço na peça, substituindo por ferro fundido, que custa a metade do preço, e os defeitos apareceram”, diz João Valentim Bin, engenheiro mecânico que produziu os laudos sobre acidentes envolvendo Carla Barbosa e Eden Marc Souza, os primeiros a ir à Justiça contra a Fiat.

O laudo do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) confirma que o problema decorre da utilização de ferro fundido no lugar de aço, substituído apenas nos modelos sem freios ABS.

Acidentes

O sushiman Elson da Silva é proprietário de um dos modelos que tiveram a roda desprendida com o carro em movimento e teve de arcar com os prejuízos.

A Fiat negou o conserto em garantia e a seguradora também não o indenizou, alegando que o caso envolvia defeito de fabricação. O conserto foi orçado em mais de R$ 10 mil e Silva diz que vai processar a montadora. “Foi um caso grave, RECALLmas tive sorte. Estava a poucos minutos de pegar a Rodovia Castelo Branco na hora do acidente.”

Um caso mais grave ocorreu em Minas Gerais com o técnico em informática Márcio Gomes de Menezes. Ele afirma ter perdido o controle de seu Stilo Connect 2006 ao trafegar por uma rodovia próxima a Belo Horizonte em 2007. “Logo depois bati contra uma mureta. Quebrei sete costelas e uma amiga que estava a bordo morreu na hora”.

 Silva diz que a roda de seu carro se soltou e o fabricante negou o conserto em garantia (FOTO: ANDRÉ LESSA/AE) 

Outra vítima é o consultor José Santini. Ele conta que trafegava pela Rodovia dos Bandeirantes em fevereiro de 2008, quando perdeu o controle de seu Stilo 2004 e bateu. “Fui socorrido pela equipe da concessionária da estrada, que informou que a roda traseira esquerda havia se soltado.

Mais conteúdo sobre:

FiatRecallStilo