Honda chama à oficina todos os Fit 'antigos'

Marcelo Moreira

05 de fevereiro de 2010 | 21h44

NÍCOLAS BORGES – JORNAL DA TARDE

Quem é dono de um Honda Fit da primeira geração, fabricado entre 2003 e 2008 deve se preparar para fazer uma visita extraordinária a uma concessionária da marca.

Ontem à tarde, a montadora anunciou um recall que envolve 186.902 unidades do modelo fabricado em Sumaré, no interior do Estado, com chassi de 4Z100001 a 8Z218918.

O problema é a possibilidade de entrar umidade no comando principal dos vidros elétricos. Isso pode comprometer o funcionamento normal, causando curto-circuito e até incêndio, em caso extremo.

Feita no Japão, a peça fica no apoio de braço da porta do motorista, onde estão os quatro botões dos vidros (dois dianteiros e dois traseiros). O componente não vai ser trocado. Apenas será colocada uma proteção plástica adicional, para reforçar a vedação.

A Honda já está fazendo o agendamento para o serviço, que começará a ser realizado nesta quarta-feira. O tempo para se fazer e reparo – gratuito – é de aproximadamente uma hora.

Em nota oficial, a montadora estipulou 10 de agosto como prazo final para a realização do conserto. “Essa data e nada é a mesma coisa”, afirma o assistente da direção do Procon-SP, Renan Bueno Ferracioli. Segundo ele, existe um entendimento, entre todos os órgãos de defesa do consumidor, de que não deve haver prazo final para que se faça o conserto.

No espaço sobre direito do consumidor no site do Ministério da Justiça, há um texto que cita a discordância do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC) quanto à imposição de data limite: “Enquanto houver no mercado produtos que apresentem os problemas que levaram ao chamamento, o fornecedor será responsável por sua pronta reparação, (…) ainda que a campanha de chamamento estipule um prazo para seu encerramento”.

Morte no exterior

Essa convocação faz parte de uma ação mundial da marca, que engloba 646 mil unidades do Fit e do sedã City. Na América Latina, o total é de 229 mil unidades, que incluem os Fit vendidos em outros países da região.

A Honda diz que não houve o registro de nenhuma ocorrência ligada ao problema no País. No exterior, o defeito é apontado como a causa de três incêndios, dois nos Estados Unidos e um na África do Sul. Neste caso, uma criança, que dormia dentro do carro, morreu. Para mais informações, a Honda tem o telefone 0800-701-3432 e o site www.honda.com.br.

Tendências: