Grávida é impedida de embarcar e ganha indenização

Marcelo Moreira

25 de junho de 2011 | 17h49

A TAM Linhas Aéreas foi condenada pela 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão a pagar R$ 15 mil por danos morais e R$ 5 mil por danos materiais a uma passageira grávida, que foi impedida de viajar mesmo tendo apresentado declaração médica atestando sua gestação de seis meses e meio. Além disso, a consumidora disse que passou por um constrangimento ao ser proibida de embarcar, pois os funcionários da companhia não apresentaram justificativa coerente para não aceitar a declaração médica.

Tudo o que sabemos sobre:

indenizaçãoTAM

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: